Fibromialgia – você sabe o que é isso?

fibromialgia o que é

Os fãs de Lady Gaga foram pegos de surpresa com o cancelamento da apresentação no Rock in Rio 2017.  A artista fez o anúncio no Instagram, que tem mais de 25 milhões de seguidores, e se desculpou pela ausência por estar hospitalizada e com dores severas causadas pela Fibromialgia. A última passagem de Gaga ao Brasil foi há cinco anos.

Lady Gaga fibromialgia

Mas você sabe o que é Fibromialgia?

Segundo a Associação Portuguesa de Doentes com Fibromialgia (APDF ), a doença é uma síndrome crônica, caracterizada por queixas dolorosas neuromusculares difusas e pela presença de pontos dolorosos em regiões anatomicamente determinadas.

A fibromialgia está diretamente ligada, também, à fadiga, distúrbios do sono, dores de cabeça, depressão e ansiedade.

fibromialgia

Pesquisadores acreditam que a síndrome é causada por um descontrole na forma como o cérebro processa os sinais de dor.

Ainda segundo a APDF, há várias descrições da doença desde meados do século XIX, mas seu reconhecimento pela Organização Mundial de Saúde como doença aconteceu apenas no final da década de 70. Sofrem da doença de 2 a 8% da população adulta dependendo dos países e da população atingida, entre 80 a 90% dos casos são mulheres com idade entre os 30 e os 50 anos. No Brasil, algumas pesquisas apontam para casos na população com idade entre 20 e 50 anos.

Causas

As causas da fibromialgia ainda são desconhecidas, mas existem vários fatores frequentemente associados à síndrome como:

  • Genética: é recorrente em diversos membros da mesma família;
  • Infecções por vírus e doenças autoimunes;
  • Distúrbios do sono, sedentarismo, ansiedade e depressão também podem estar ligados, de alguma forma, à síndrome;

E o que a pessoa sente?

  • Dor generalizada: é constantemente descrita por dores severas em diversas partes do corpo e que demoram pelo menos três meses para passar. Em alguns casos, o incômodo impossibilita até de saíram da cama;
  • Fadiga: pessoas com a síndrome frequentemente acordam se sentindo cansadas, mesmo que tenham dormido por muitas horas. O sono também é constantemente interrompido por causa da dor, e muitos pacientes apresentam outros problemas relativos ao sono como aapneia e a insônia;
  • Dificuldades cognitivas: as pessoas têm mais dificuldade para se concentrar, memorizar e focar em atividades que demandam esforço mental;
  • Dor de cabeça recorrente ou enxaqueca clássica, dor pélvica e dor abdominal sem causa identificada (Síndrome do intestino irritável);
  • Dormência e formigamento nas mãos e nos pés;
  • Palpitações;
  • Redução na capacidade de se exercitar.

image003

Em resumo, a fibromialgia é uma patologia reumática de condição dolorosa, crônica e generalizada. É considerada uma síndrome por englobar diversas manifestações clínicas como dor, cansaço, distúrbios do sono, indisposição e rigidez matinal.

E como descobrir se sofro com esta síndrome?

A Revista Viva Saúde trouxe um teste que pode indicar se você apresenta sinais de risco para a Fibromialgia, você pode fazer este teste pelo link.

De qualquer forma, um médico deve ser consultado SEMPRE, até porque, a fibromialgia é uma doença extremamente difícil de ser identificada, por apresentar sintomas que se assemelham aos de outras condições e, sem um exame que possa detectá-la facilmente, até os médicos costumam ter dificuldade em fazer um diagnóstico preciso.

fibromialgia

Tratamento

tratamento da fibromialgia é individualizado e avançou muito nos últimos anos. O prognóstico para os pacientes está cada vez melhor. Hoje, o desafio é realmente diagnosticar a doença. Portanto é importante estar informado e entender os principais sintomas para consultar um médico caso você ou alguém que conheça estiverem sentindo. A atividade física regular e exercícios regulares são importantes para a melhoria dos sintomas.

Quanto ao tratamento podemos dizer que este se assenta em quatro pilares:

  1. Educação do paciente. Deve aprender a conhecer e aceitar os sintomas da doença;
  2. Terapia cognitivo-comportamental, que ensina a viver melhor com o fardo da doença, incluindo a dor;
  3. Atividade física de forma adequada, apesar do cansaço;
  4. Medicação para controlar a dor e o humor;

 

Bem, para ilustrar melhor do que estamos falando, conversei com a Dona Sueli Barroso, sogra de uma amiga, que sofre há anos com os sintomas da Fibromialgia e, ainda hoje, não tem um diagnóstico fechado da doença.

Quando descobriu que podia ser Fibromialgia?

Comecei a sentir dores na região das costas e quadril por volta dos 45 anos, cheguei a fazer fisioterapia e as dores não passavam. Foi aí o primeiro diagnóstico de um ortopedista: é fibromialgia. 

Como se trata?

Eu procurei imediatamente a homeopatia e um iridologista, que fornece um tratamento alternativo com remédios homeopáticos e alguns minerais como prata e ouro. Confesso que o tratamento demorou a dar resultados, mas é o que me ajuda até hoje, já que o reumato ainda não fechou meu diagnóstico. Não tomo remédios convencionais, comprados em farmácias porque durante muitas crises, nenhum dos receitados paravam as dores.

Agora, o que me ajuda muito é o Yoga. Nas primeiras aulas pensei em desistir, por conta das dores e do cansaço. Hoje, não consigo ficar sem.

Chego e consigo cuidar da casa, sair e fazer minhas tarefas com mais facilidade. 

O que sente? Onde são as dores?

No meu caso, as dores são localizadas nas costas e região do quadril, nas juntas, inclusive dos dedos.

Já sentia isso quando criança ou mais jovem? O que diziam?

Não. Na verdade comecei a sentir dores por volta dos 45 anos, quando estava entrando na menopausa. Me diziam que era reumatismo, que o cansaço era por conta da tireoide que trato. Falavam que eram várias doenças, mas somente depois de muito tempo de fisioterapia sem cessarem as dores, é que me falaram da fibromialgia.

Bom, espero que esta matéria consiga ajudar vocês ou pessoas que podem ter essa síndrome e nem desconfiam. Lembrando: SEMPRE PROCUREM UM MÉDICO. Não se automediquem!

Uma ótima semana para nós,

Adri Amaral

Ps.: Você sabia?

O dia 12 de maio é o Dia Mundial da Fibromialgia, e tem com objetivo despertar a atenção para esta doença de fisiopatologia complexa, diagnóstico e tratamento às vezes nada fácil.

Deixe um comentário

Seu endereço de email não será publicado. Os campos obrigatórios são marcados *

Você pode usar estas tags e atributos de HTML: <a href="" title=""> <abbr title=""> <acronym title=""> <b> <blockquote cite=""> <cite> <code> <del datetime=""> <em> <i> <q cite=""> <s> <strike> <strong>